Arquivo da categoria ‘Devocionais’

Jonas foi o mais estranho de todos os profetas. A sua mensagem produziu efeitos até naqueles que não o ouviram diretamente. Até hoje nenhum pregador foi tão bem sucedido quanto ele, que apesar de pregar um sermão medíocre, viu uma cidade inteira se arrepender fruto da sua mensagem. Mas Jonas ficou indignado com esse resultado e ainda fica injuriado com Deus. Muitos no seu lugar teriam festejado e se alegrado, mas ele não o fez. Talvez você ouvindo a história desse jeito dissesse, mas eu não tenho nada a ver com este homem, eu teria feito completamente diferente. Hoje temos missionários tão bem preparados e desejosos de ver os frutos do seu penoso trabalho (tão desejosos que forjam resultados e histórias). Porém antes de lançarmos pedras gostaria que entendéssemos esta história de outro jeito e vamos dividi-la em quatro pontos. O primeiro é,

1. JONAS É UM MISSIONÁRIO EM FUGA         Jn 1.2-3

 Deus chama e envia Jonas à cidade de Nínive e ele se dispõe a fugir para Társis. Ele foi o primeiro a desobedecer uma ordem de Deus e ele caminha numa direção contrária a vontade de Deus. Ele foge por não gostar de Nínive, aproveito aqui para dizer que como missionários, obreiros e vocacionados de Deus, você e eu não podemos apenas nos dispôr a ir para onde gostamos ou trabalhar com o que gostamos, mas precisamos nos dispôr a ir onde Deus quer e nos envia. Jonas também foge porque conhecia a Deus e sabia que Deus não destruiria os ninivitas se eles viessem a se arrepender (4.2) e finalmente, porque muitos judeus tinham uma teologia errada e Jonas, como os outros não queria abrir mão desse preconceito teológico. Eles acreditavam que os povos da terra para conhecer a Deus tinham que ir até eles, veja os vários Salmos, como por exemplo o Salmos 66.5 e veja também Isaías 2.3.

Agora sim as coisas começam a fazer mais sentido, afinal os nossos obreiros, a igreja dos nossos dias não estão tão diferentes, talvez estejam. O número de missionários enviados pelo Brasil para fora tem decrescido tudo porque a teologia mudou de foco. Saimos da teologia da evangelizção para a teologia da contemplação, da adoração. Não que esta teologia esteja errada, mas o problema é que não devemos abrir mão da outra e ficar parados na igreja contemplando a grandeza de Deus e as suas bençãos, somos chamados para fora, para sair e anunciar. Hoje o homem se tornou o centro das atenções. Estamos preocupados com a realização pessoal e somos motivados pelo consumismo, pelo secularismo, relativismo, pelo imediatismo e outras filosofias a ficar acomodados ou a lutar apenas por nossas próprias causas e esquecemos a causa do evangelho, a causa do Senhor que nos chamou – isso é fugir, assim como Jonas fez.

Precisamos abrir mão dos preconceitos teológicos, culturais e filosóficos se estes nos impedem de ver as coisas com os olhos de Deus. Precisamos amar o perdido a ponto de entender o valor do sacrifício de Cristo e nos tornarmos cooperadores na obra da evangelização. Tem muitos Nínives esperando por mim e por você e enquanto não tomarmos uma postura diferente, enquanto não sairmos do comodismo e do conformismo, muitas pessoas vão perecer e nós perderemos a oportunidade de sermos parceiros do Mestre dos mestres nessa tão nobre causa.

É hora de você se levantar não pra fugir mas para obedecer porque esta é a melhor opção. É hora de sair da zona de conforto e ir para aonde Deus tem te enviado ou fazer o que o Senhor tem te ordenado.

2. JONAS É UM MISSIONÁRIO PRESO NA PRÓPRIA ARMADILHA    Jn 1.3-17

Na rota de fuga, muitas coisas ruins vão acontecer na vida desse missionário, a começar pela sua triste descida – de Jope, até aos fundamentos dos montes (2.6). Depois vem uma grande tempestade permitida por Deus com o objetivo de trazer o missionário de volta ao caminho. Em outras palavras ele se viu encurralado por uma série de acontecimentos que foram resultados da sua escolha (decisão) e ele se tornou um perigo até para que estava perto (os marinheiros) e quem estava longe (os ninivitas). Amados, para quem quiser embarcar para longe da vontade de Deus Satanás tem sempre uma embarcação pronta, porém quem anda na contramão da vontade de Deus está a caminho de uma grande tempestade.

Veja Atos 1.8, os discípulos   tinham que ir até os confins da terra porém eles permaneceram em Jerusalém desobedecendo a ordem e aconteceu Atos 8.1, eles foram perseguidos, e só assim eles se espelharam por toda a terra. Se Deus te chamou meu irmão obedeça, não fuja e nem lute contra a sua vontade, pois você pode acabar preso na sua própria armadilha assim como Jonas. Tenho um amigo que precisou passar por um acidente de carro para entender que Deus o estava chamando.

Muitos de conhecem a história e sabemos que Jonas foi parar no ventre do peixe, e ele entrou em despero e angústia. Hoje o que tem demais, é gente desesperada e frustrada. Pessoas que entram em depressão e frustração resultado de uma má escolha ministerial. Tem muita gente presa, no fundo do poço porque escolheu desobedecer a Deus. Mas não se desespere, se você se encontrar numa situação dessas basta apenas que faça como Jonas que orou em arrependimento e Deus o resgatou, o tirou do fundo do poço (Jn 2.1-10). Deus não desiste de nós ainda que sejamos desobedientes e infiéis. Quando o buscarmos com sinceridade de coração ele nos atende e nos traz de volta ao caminho. Continua…

Anúncios

Nem Tudo Que Brilha È Ouro!

Publicado: 5 de março de 2012 em Devocionais

“Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus. Então o Diabo o levou à cidade santa, colocou-o sobre o pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Aos seus anjos dará ordens a teu respeito; e: eles te susterão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra. Replicou-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.”

Há uma semana atráz eu publique um texto com o título: “Se Tu és”, baseado em Mateus 4.3. Como pudemos ver esse texto retrata claramento sobre a tentativa de Satanás de impedir que o nosso Mestre chegasse até a cruz e assim a humanidade fosse alcançada pelo seu profundo amor.

Na sua primeira tentativa satanás tenta confundir o Senhor no que se refere a sua identidade e ele fracassou porém ele não desiste e continua tentando confundir o Senhor só que agora ele faz uso da palavra, ele cita Salmos 91. Mas ele usa apenas parte desse texto não fazendo caso do propósito final desse texto, que era uma promessa acerca do Messias. Aqui está um dos maiores perigos da fé cristã: o uso da palavra de Deus para fundamentar uma intenção maligna. isso ocorre frequentemente no meio cristão, quando o texto sagrado é utilizado fora do seu contexto acabando por ser um pretexto para criação de heresias. E ainda existem pregadores que se utilizam de passagens bíblicas para fundamentar ou propagar seus ideais ou para justificar suas práticas totalmente heréticas.

Por isso precisamos estar atentos às astúcias do inimigo, pois ele não apenas utiliza a dúvida quanto a veracidade da palavra de Deus e sua suficiência, como também emprega a própria Palavra escrita, ora distorcendo-a, ora omitindo-a e em algumas ocasiões acrescentando palavras ao texto ou até mesmo interpretando de forma incorreta, com o objetivo único de pôr em dúvida a suficiência das escrituras.

Se Jesus fizesse como Satanás estava propondo, Ele não só estaria negando a sua identidade, como também estaria tentando ao seu Pai que o enviou. A quando da primeira tentação Jesus mostrou para o diabo na sua resposta que Ele confiava na palavra do Pai não importavam as circunstâncias, e agora o diabo é como se estivesse dizendo, já que você confia tanto no seu Pai, porque não colocá-lo à prova, porquê não testar para saber se Ele realmente vai te socorrer? Era como se ele estivesse colocando a dúvida na mente de Jesus.

Muitos de nós precisamos ver para crer. Precisamos passar por sentimentos e coisas estranha para chegarmos a conclusão de que Deus está conosco e porcausa disso somos levados por ondas de doutrinas que apelam para o emocionalismo e o sentimentalismo. Acreditamos e vivemos essas palhaçadas sem questionar simplesmente porque quem fala, diz que fala em nome de Deus ou faz uso das escrituras. Bem, nem tudo que brilha é ouro. Precisamos ter cuidado, pois nem tudo que parece é. Temos que parar de nos iludir com as aparências. O fato de alguém pregar bem não significa que é servo de Deus e muito menos o fato de alguém citar a a palavra de Deus o identifica como servo de Deus e digno de confiança.

Hoje muitos homens têm se levantado e tem crescido cada vez mais o número de seitas religiosas no mundo inteiro. Os homens estão adulterando a sã doutrina e alguns para satisfazer os seus próprios interesses estão trazendo para dentro da igreja movimentos estranhos que são aceitos por crentes inocentes e aquele que almejam um milagre ou um toque de Deus nas suas vidas.

é pregado um evagelho triunfalista que coloca o homem na posição de “deus”. Ninguém questiona nada porque está faltando conhecimento dentro da igreja, não há quem ensine, daí muitos serem levados por ondas de falsas doutrinas, só porque um texto, ou um trecho bíblico foi citado.

Está escrito: “NÃO TENTARÁS AO SENHOR TEU DEUS”

Estamos em conflito com Satanás e por isso precisamos nos apegar ao evangelho não importam as circunstâncias, não importa o que o inimigo esteja armando contra nós. Temos que estar firmes, sólidos, resolutos e confiantes no Senhor. Satanás é astuto, tem várias táticas e ele ataca no momento inesperado. Ele as vezes se aproveita das circunstâncias e do momento para lançar cetas contra nós e nos tentar derrubar. Ele pode fazer isso de diversas maneiras e uma delas é fazendo uso da palavra escrita de Deus. Ele sabe se camuflar, ele muda de tática o tempo todo basta que ele perceba que você se livrou numa. Então temos que estar atentos com aqueles anjos, homens sarados, aquelas princesas que aprecem na nossa frente.

Como defesa precisamos estar sempre alertas, sempre vigilantes, sempre cientes do que o inimigo está fazendo  e orando o tempo todo. Devemos crer que a bíblia é a palavra de Deus, divina inspirada e inerrante, temos que estar firmes e crer que Cristo é Deus. Precisamos acreditar na sua reencarnação, no seu ministério, no seu sacrifício vicário, na sua ressurreição e atuação do Espírito santo hoje. E não duvide nunca da sua identidade de Filho de Deus.

Se Tu és!

Publicado: 23 de fevereiro de 2012 em Devocionais

 “Chegando, então, o tentador, disse-lhe: Se tu és Filho de Deus manda que estas pedras se tornem em pães.” Mateus 4.3

Olhando essa passagem bem famosa a primeira ideia que nos vem a mente é que Satanás tentou Jesus na sua necessidade físicas – a fome. Na verdade ele só se aproveita da fome para insinuar algo bem mais profundo. Quando ele fala: “se Tu és filho de Deus…”, ele está colocando a prova a sua identidade de Filho, pois ele sabia que colocando em duvida a sua identidade talvez Cristo não chegasse até a cruz, porque estaria explicitamente negando o Pai. Sem identidade a pessoa não tem o que perder e o pior ainda é que ela anda sem rumo, sem direção. Preste atenção que este episódio aconteceu logo depois que o Pai publicamente havia afirmado: “Este é meu Filho amado em quem me comprazo”. E agora o diabo que pôr em dúvida essa declaração do Pai.

Mas Cristo estava ciente da sua identidade e a sua resposta foi uma prova disso – “Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus.” Ou seja, eu sou Filho de Deus enviado por Ele a terra com um propósito e ainda que eu tenha fome, o meu Pai vai me alimentar não só com este pão que perece mas também com a sua palavra que é eterna.

Várias passagens na Bíblia vão comprovar que Cristo estava certo da sua identidade e não deixou ninguém colocar isso em dúvida. Muitas vezes Ele declarou que Ele e o Pai são um e quando interrogado pelos Judeus no capítulo 10 de João, Jesus afirma ser o Messias, o Filho de Deus (Jo 10.22-42).

Hoje nós buscamos a nossa identidade no que fazemos. Buscamos em agendas cheias, no ativismo, na realização pessoal, etc. Quando Deus já declarou que em Cristo somo filhos, co-herdeiros com Cristo.

As filosofias deste século nos empurram para o ativismo e para o consumismo e como resultado valorizamos mais as coisas. O maior valor da vida não está nas coisas materiais. Satanás sabendo disso, ele tenta desviar a nossa atenção do ser para o fazer, do Criador para a criatura e assim acabamos negociando valores como a nossa identidade.

Buscamos autenticidade nas coisas que fazemos, quando na verdade o que fazemos é resultado do que somos. Se somos filhos de Deus, logo agimos como tal fazendo sempre com que o Senhor Jesus seja adorado em toda a terra.

Amado, sem identidade questionamos tudo, a começar pela nossa posição de filhos de Deus, o nosso chamado, o ministério que nos foi confiado por Deus e mais. Qualquer dificuldade ministerial nos derruba e para que estiver no campo missionário isso se torna ainda mais terrível. A pessoa fica mais vulnerável pelo fato de estar longe da família, dos amigos, da igreja e da sua cultura. E quando o missionário fica em dúvida em relação a sua identidade e ministério, as dificuldades do campo podem chegar a tirá-lo da linha de frente da batalha.

De quem você é? Eu sou filho de Deus e creio que nada nem ninguém pode mudar isso. Eu sou chamado e escolhido por Deus para mudar o mundo com a mensagem da cruz e não serão as dificuldades que vão me tirar da linha de frente. Essa batalha já está ganha pois em Cristo eu sou mais do que vencedor.